Chemyunion PHI 0820
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Pharma InnovationEmpresas & Negócios RadarEmpresa financiada por Bill Gates pode revolucionar o desenvolvimento farmacêutico

Empresa financiada por Bill Gates pode revolucionar o desenvolvimento farmacêutico

  • Written by:

Uma empresa de software apoiada por Bill Gates e pela lenda dos fundos de hedge David Shaw está prestes a transformar o jogo na indústria farmacêutica.

A Schrodinger usa inteligência artificial inovadora para ajudar as empresas a descobrir novos medicamentos mais rápido e mais barato. As ações foram a público no dia 5 de fevereiro e subiram rapidamente. E então o coronavírus atingiu o mundo.

A Covid-19 pode ter roubado os holofotes por enquanto. Mas não será assim por muito tempo. A Schrodinger é única, e não apenas por causa do interesse de Gates e Shaw que, juntos, controlam 50% dos negócios.

Não, o que é único é o que eles viram. Essa é a história real.

A empresa de software de Nova York está enfrentando a parte mais difícil e cara da descoberta de medicamentos usando inteligência artificial, aprendizado de máquinas e análises preditivas baseadas em física. A plataforma se tornou o padrão da indústria para simulação molecular.

A empresa criou o nome pensando em Erwin Schrodinger, físico vencedor do Prêmio Nobel nascido em 1887. O austríaco é mais conhecido por seu experimento mental de Schrodinger, baseado em psicologia quântica e superposição.

O experimento argumenta que um gato colocado em uma caixa fechada com material radioativo pode estar vivo e morto simultaneamente. É apenas o ato de abrir a caixa que determina o estado. Dá para dizer que a curiosidade matou o gato.

A Schrodinger, o negócio de software, tenta manter o gato vivo. Sua plataforma usa tecnologias emergentes para prever o status de saúde.

Para isso, a empresa reuniu 150 cientistas doutores. Eles publicaram mais de 400 obras revisadas ​​por pares sobre abordagens baseadas na física e modelagem por computador.

Embora o campo da biologia computacional seja competitivo, em seu prospecto apresentado à Comissão de Valores Mobiliários em janeiro, os chefes da Schrodinger fizeram algo incomum: afirmar que a empresa está muito à frente dos concorrentes mais próximos.

É uma afirmação ousada, mas os fatos mostram que é verdade.

O software está sendo usado em 1.250 instituições acadêmicas em todo o mundo. A plataforma também afirma que faz negócios com as 20 principais empresas farmacêuticas do mundo, conforme medido pelas vendas. A taxa de retenção de clientes para todos os seus 1.150 clientes, de acordo com o prospecto, é de 96%.

A indústria farmacêutica gastou US$ 179 bilhões em pesquisa e desenvolvimento durante 2018, segundo o portal online Statista. O mercado deve aumentar para US$ 202 bilhões até 2022.

Até agora, a Schrodinger tem uma pequena fatia desse negócio. A empresa gerou US$ 66 milhões em vendas em 2018, um aumento de 20% ano a ano. Devido aos gastos extensos em P&D e novas contratações, a empresa teve perdas de US$ 18,5 milhões durante esse período. Apesar disso, o futuro é brilhante.

A empresa está no epicentro de uma transformação digital maior.

Os executivos dizem que as ferramentas de software da empresa estão atualmente sendo usadas para desenvolver apenas um ou dois novos projetos de descoberta em cada um de seus principais clientes. É provável que isso mude.

O Boston Consulting Group observa que a biotecnologia e a indústria farmacêutica devem adotar a transformação digital agora para permanecer competitivas. Os futuros vencedores do setor serão as empresas que digitalizarem seus núcleos. Se eles não puderem reduzir os custos de descoberta enquanto agilizam o desenvolvimento, perderão mercado.

A Schrodinger levantou US$ 232 milhões em seu IPO de fevereiro, emitindo 13,7 milhões de ações a US$ 17 cada. As ações imediatamente subiram para US$ 27,22 no dia da abertura. Desde então, as ações cresceram outros US$ 19,16, chegando a US$ 46,33 para uma capitalização de mercado de US$ 2,2 bilhões.

Embora isso seja impressionante, o aumento foi provavelmente prejudicado pela fraqueza do mercado em fevereiro.

A empresa está sendo favoravelmente comparada à Tesla, outro negócio de software disruptivo que foi amplamente mal compreendido em seus estágios iniciais.

A Citron Research, uma empresa de investimentos famosa por suas notas, disse aos clientes em fevereiro que um investimento na Schrodinger poderia ser como na Tesla nos estágios iniciais, só que melhor.

A empresa possui mais tecnologia proprietária e, diferentemente da Tesla, a parte do projeto de ciências do negócio já está comprovada.

As perspectivas da Schrodinger são as melhores de qualquer novo negócio na memória recente. A operação foi financiada por investidores visionários. As grandes empresas farmacêuticas têm bolsos profundos e estão no meio de uma transformação digital. A Schrodinger é a líder de mercado mesmo tendo uma pequena participação.

Erwin Schrodinger passou a segunda metade de sua carreira fazendo pesquisas em biologia. Ele rejeitou a teoria que criou porque a ideia de algo estar em dois estados diferentes ao mesmo tempo parecia absurda. No entanto, a superposição se mostrou muito real.

Os investidores que buscam empresas em crescimento devem considerar comprar ações da Schrodinger. É uma empresa pequena e a maior promessa do futuro, simultaneamente.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Forbes 05.05.2020

Comments are closed.

Parceiros