Chemyunion PHI 0820
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Pharma InnovationArtigos Ciência & Tecnologia DestaquesNovo estudo reforça a necessidade de suplementação de vitamina k2 para usuários de estatinas

Novo estudo reforça a necessidade de suplementação de vitamina k2 para usuários de estatinas

  • Written by:

O novo estudo apontou a relação entre o uso de estatinas e o aumento do risco cardiovascular, indicando o impacto da suplementação de vitamina K2 nos usuários de estatinas.

As estatinas são medicamentos de primeira linha rotineiramente indicadas para tratar pacientes com risco aumentado ou com doença cardiovascular (DCV) aterosclerótica estabelecida. Devido aos seus efeitos de redução do colesterol, elas têm eficácia comprovada na redução de DCVs e mortes. Em contrapartida, diversos estudos indicaram que as estatinas promovem a calcificação vascular, processo que é associado ao desenvolvimento de DCVs.

Um estudo clínico transversal recentemente publicado na revista científica internacional Kaohsiung Journal of Medical Sciences indica que esse efeito negativo das estatinas de estímulo da calcificação vascular pode envolver a inibição de proteínas dependentes de vitamina K2, que são importantes para a proteção vascular.

Nesse estudo, dois grupos de pacientes foram estudados: pacientes com DCV estabelecida e pacientes saudáveis com risco moderado de DCV como grupo controle. Os grupos também foram divididos em usuários e não usuários de estatinas.

De acordo com o Dr. Hogne Vik, Diretor Médico da NattoPharma: “O estudo demonstrou que as estatinas afetam negativamente o status da vitamina K no organismo. Devido a isso, a suplementação com vitamina K2, que demonstrou melhorar efetivamente o status da vitamina K e ativar proteínas extra-hepáticas dependentes dessa vitamina, pode ser benéfica para usuários de estatina”.

Os resultados mostraram que tanto a DCV quanto o uso de estatina estão independentemente e significativamente associados à calcificação vascular. Entre todos os participantes do estudo, a pontuação de calcificação da artéria coronária foi mais pronunciada em usuários de estatina do que em não usuários; os pesquisadores descobriram o mesmo entre os pacientes com DCV e os             controles.

Além disso, os pesquisadores descobriram que as estatinas pioram o status da vitamina K2, indicado pela menor ativação da osteocalcina, uma proteína que é dependente dessa vitamina para ser ativada. A osteocalcina inativa e a proporção da forma inativa e ativa de osteocalcina foram significativamente elevadas em usuários de estatina, indicando deficiência de vitamina K2.

Esses resultados confirmam as evidências anteriores sobre a associação entre estatinas e calcificação vascular. Em uma dessas evidências, um artigo de 2015 publicado na revista científica Expert Review Clinical Pharmacology, foi visto que as estatinas podem atuar como “toxinas mitocondriais”, com efeitos adversos no coração e nos vasos sanguíneos, não apenas por meio da depleção de coenzima Q10, mas também por inibir a síntese de vitamina K2, necessária para a ativação da proteína Gla da matriz (MGP), que por sua vez protege as artérias da calcificação.

Dessa forma, os resultados esclarecem os possíveis mecanismos pelos quais as estatinas podem aumentar o acúmulo de cálcio na parede arterial: pela inibição de proteínas dependentes da vitamina K e suas funções envolvidas na proteção vascular.

A NattoPharma conduziu pesquisas que confirmam que a vitamina K2 como menaquinona-7 (MK-7, MenaQ7®) é o único inibidor conhecido da calcificação vascular através da ativação da proteína MGP dependente da vitamina, como o estudo publicado em 2015 por Knapen e colaboradores. No entanto, este novo estudo fornece mais evidências de que as estatinas interrompem o mecanismo de ação pelo qual a vitamina K2 é um nutriente cardioprotetor. Embora a coenzima Q10 e a vitamina K2 sejam afetadas negativamente pelas estatinas, não existe recomendação para a prescrição de vitamina K2 suplementar para pacientes com estatinas.

“A NattoPharma continua a trabalhar com a comunidade médica em testes que exploram a vitamina K2 como uma terapia potencial para pacientes que apresentam calcificação vascular. Esperamos encorajar a suplementação de K2 como uma recomendação no futuro para usuários de estatina; especialmente considerando esta nova evidência.” – concluiu o Dr. Vik.

A Kilyos é representante exclusiva da NattoPharma no Brasil, empresa líder mundial na pesquisa e desenvolvimento de vitamina K2. E oferecemos consultoria estratégica para ajudá-lo a compreender de que forma a vitamina K2 MenaQ7®,, da NattoPharma, pode agregar mais valor ao seu produto final.

Comments are closed.

Parceiros