Chemyunion PHI 0820
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Pharma InnovationEmpresas & NegóciosMontaFarma cria modelo de farmácia digital

MontaFarma cria modelo de farmácia digital

Um mobiliário integrado à comunicação visual, com soluções interativas, hologramas, testeiras animadas e informações automatizadas. O cenário lembra uma loja do futuro, mas está ao alcance do varejo farmacêutico por meio da MontaFarma. A empresa deu início à implementação do modelo de Farmácia Digital, que utiliza tecnologia de ponta para aprimorar a experiência do consumidor no ponto de venda.

Especializada em mobiliário para farmácias e drogarias, a MontaFarma aposta nessa iniciativa para ampliar em até 30% o faturamento nos próximos dois anos. A receita foi de R$ 25 milhões em 2019. Três grandes redes do canal farma e um estabelecimento independente aderiram ao projeto em caráter experimental e já obtiveram expressivos resultados. “Em média, nos últimos três meses, o volume de vendas nas lojas registrou acréscimo superior a 40%”, celebra o diretor comercial Edimilson de Souza.

A concepção da Farmácia Digital foi possível em parceria com três empresas de tecnologia – a Bee Id, a TheLED e a WFTech. Cerca de dez meses foram necessários para o modelo de mobiliário sair do papel, em outubro de 2019. “Inicialmente, articulamos com a Abradilan o lançamento oficial na edição deste ano da Abradilan Conexão Farma. Mas a pandemia e o cancelamento do evento alteraram os planos e passamos para a fase de prospecção junto ao varejo. Para isso, desenvolvemos uma espécie de showroom virtual”, ressalta. Outros 12 projetos do gênero estão em fase de análise.

Como funciona?

A Farmácia Digital pode ser configurada de acordo com o porte, a localização e o tamanho da loja, a partir de um estudo inicial de viabilidade. O conceito consiste na implementação de módulos interativos, que podem reunir produtos cuja exposição o varejo deseja reforçar ou destacar itens em promoção por meio de testeiras de leds.

O mobiliário inteligente também pode reunir recursos como réguas de LED e hologramas, com segmentação por cores de acordo com as categorias – entre as quais dor e febre, gripes e resfriados, sistema digestivo, vitaminas e primeiros-socorros. É possível ainda programar os móveis para rastrear o QR Code de um medicamento e apresentar detalhes adicionais sobre o produto, ofertas ou descontos em vigor. “O painel interativo pode também abrir a possibilidade de um autoatendimento”, complementa Souza.

Como exemplo, clientes à procura de uma tinta para pintar os cabelos ingressam nesse espaço premium e passam a ter acesso a informações sobre os produtos da categoria nas testeiras e nos hologramas. Ao escolher a tintura desejada e aproximar o código de barras, o painel mais próximo apresenta algumas combinações, aplicações nos mais diversos tipos de cabelo e até promoções exclusivas. “Mais do que assegurar um ambiente mais prático e amigável, a tecnologia potencializa a lucratividade e o tíquete médio da farmácia ao despertar o interesse do consumidor por novos produtos”, comenta.

O modelo pode atrair também a atenção da indústria farmacêutica. “Em algumas das implementações que já realizamos, laboratórios se dispuseram a subsidiar parte do investimento, com o objetivo de valorizar a exposição de suas marcas na loja física. Inclusive, auxiliamos as farmácias nesse processo de negociação”, reforça o executivo.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico 16.09

Comments are closed.

Parceiros