Chemyunion PHI 0820
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Pharma InnovationDestaques InternacionalMerck e BioNTech vão aumentar o fornecimento de lipídios para a produção da vacina contra Covid-19

Merck e BioNTech vão aumentar o fornecimento de lipídios para a produção da vacina contra Covid-19

  • Written by:

A Merck e a BioNTech anunciaram uma nova expansão de sua parceria estratégica para acelerar o fornecimento de lipídios de necessidade urgente e aumentar a quantidade de entrega até o final do ano.

Os lipídios serão utilizados para a produção da vacina Pfizer e BioNTech contra a Covid-19 (BNT162b2).

Os lipídios são vitais para o sistema de entrega de ativos em terapias de mRNA para que uma vacina seja eficaz no organismo.

Atualmente, apenas algumas empresas em todo o mundo são capazes de produzir lipídios personalizados em quantidades significativas e de acordo com os maiores requisitos de qualidade exigidos para a produção de vacinas.

O presidente do Conselho Executivo e CEO da Merck, Stefan Oschmann, disse: “O que une a BioNTech e a Merck é nossa forte crença na tecnologia de mRNA e nossa colaboração confiável no desenvolvimento de vacinas.

“Tempos extraordinários como este exigem passos ousados, e estamos prontos para dar esses passos para enfrentar um dos maiores desafios da humanidade.”

O setor de negócios de Lifesciences está apoiando atualmente mais de 50 projetos de vacinas em todo o mundo com produtos e tecnologias.

Além disso, com a aquisição recentemente anunciada da AmpTec, a Merck fortaleceu suas capacidades e capacidades de desenvolvimento e produção de mRNA.

Em um desenvolvimento separado, a África do Sul está suspendendo o uso da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca em seu programa de vacinação.

A mudança ocorreu depois que dados mostraram que a vacina oferece proteção mínima contra infecção leve a moderada causada pela variante SARS-CoV-2 dominante no país, informou a Reuters.

A agência de notícias citou o ministro da Saúde, Zweli Mkhize, dizendo que o governo esperaria pelo conselho dos cientistas sobre a melhor forma de proceder depois que um teste mostrou que a vacina AstraZeneca falhou em reduzir o risco de Covid-19 leve ou moderada da variante 501Y.V2.

Antes do surgimento da nova variante, a vacina demonstrou eficácia de 75%, disseram os pesquisadores.

Enquanto isso, os Emirados Árabes Unidos restringiram temporariamente a vacinação da Covid-19 aos residentes, bem como aos cidadãos idosos ou com alguns problemas de saúde.

A agência de notícias dos Emirados Árabes Unidos, WAM, citou o ministério da saúde dizendo que a mudança temporária na política foi feita após um aumento nos casos de Covid-19 nas últimas semanas “para garantir imunidade comunitária adquirida e conter a doença”.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: www.pharmaceutical-technology 08.02.2021

Comments are closed.

Parceiros