Grace Mai/21
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Pharma InnovationRadar VarejoFarmácias lideram crescimento do varejo nacional, diz estudo

Farmácias lideram crescimento do varejo nacional, diz estudo

  • Written by:

Com crescimento de 15,4% nos últimos 12 meses até julho, o mercado farmacêutico é o segmento que mais avança no varejo nacional. Das 300 maiores empresas do setor, 22 são redes de farmácias e totalizaram faturamento de R$ 66,4 bilhões, contra R$ 57,55 bilhões do mesmo período anterior. Os dados são de um estudo da Sociedade Brasileiro de Varejo e Consumo (SBVC).

O canal farma também ampliou sua representatividade para o varejo nacional, ao passar de um share de 10,3% para 12,9%. “A digitalização vem sendo um fator importante para essa evolução. Das farmácias que integram o ranking, 18 mantêm operação online, com participações na receita que chegam a 22% no caso da Extrafarma. Além disso, quatro possuem marketplaces próprios ou são sellers em plataformas de terceiros, o que se revela uma estratégia vencedora para ganhar capilaridade e novos públicos”, avalia Eduardo Terra, presidente da SBVC.

As empresas do varejo farmacêutico que integram o ranking somam mais de 14,6 mil pontos de venda, sendo que 18 companhias fazem parte do rol de grandes redes associadas à Abrafarma. “No entanto, o setor ainda se caracteriza pela atuação regional. Apenas cinco redes estão em pelo menos dez estados do país”, endossa Terra. A Pague Menos é a única com presença em todas as unidades da Federação. Até novembro, ganhará a companhia da Raia Drogasil, que fincará bandeira nos três estados onde ainda não atuava – Acre, Amapá e Roraima.

Liderança consolidada

A Raia Drogasil, aliás, aumentou a vantagem na primeira colocação e representa o varejo farmacêutico no top 10. Oitava maior varejista do país, a rede cresceu 15,1% e ultrapassou R$ 21 bilhões de faturamento. O Grupo DPSP evoluiu somente 1,6% e atingiu receita de R$ 10,88 bilhões e viu a Pague Menos reduzir a distância, com movimento de R$ 7,31 bilhões.

Analisando a evolução no ranking, as maiores elevações ficaram por conta do Grupo Tapajós (120 posições), Drogaria Venancio (103) e Farmácia Indiana (39), respectivamente com operações no Norte do país, no Rio de Janeiro e nas regiões Nordeste/Sudeste. “O crescimento reflete-se em todos os cantos do país, o que ratifica a solidez do varejo farmacêutico”, argumenta.

PERFORMANCE DAS FARMÁCIAS NO VAREJO NACIONAL e POSIÇÃO GERAL
(faturamento em R$ bilhões)

Novos atores

A entrada de três novos players nessa lista privilegiada do varejo reforça a consistência do mercado farmacêutico. Um deles é a Farmácias Associadas, rede associativista com atuação no Rio Grande do Sul, Goiás, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. A empresa de origem gaúcha está entre as 11 principais do setor e espera encerrar o ano com a marca acima de 1,1 mil PDVs. “Temos um volume de lojas inferior apenas aos das três líderes do canal farma”, destaca o presidente Ricardo Silveira.

A Drogaria Santa Marta é outra novidade no ranking, com mais de 70 unidades no Distrito Federal e Goiás. A lista de estreantes conta ainda com a  Farmácias Independente, presente em 68 lojas na Bahia e em Pernambuco, que tem como meta ampliar em 50% o número de PDVs e ganhar terreno no Nordeste. “O cenário atual nos obrigou a replanejar várias rotas e acelerar alguns projetos que já estavam no escopo, como o lançamento do nosso e-commerce e a ampliação dos serviços de delivery”, explica o gestor Rodolfo Santos.

 

Fonte: Panorama Farmacêutico 5.10.2021

Comments are closed.

Parceiros