Chemyunion PHI 0820
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Pharma InnovationCiência & Tecnologia DestaquesCientistas criam DNA humano sintético usando inteligência artificial

Cientistas criam DNA humano sintético usando inteligência artificial

  • Written by:

A equipe de pesquisa acredita que a ferramenta pode ser útil para experimentar com genética sem comprometer a vida de pessoas reais

A inteligência artificial (IA) acaba de ir um passo além. Uma equipe de cientistas da da Universidade Paris-Saclay, da França, e da Universidade de Tartu, da Estônia, conseguiram criar um algoritmo que gera sequências de DNA de pessoas inexistentes.

Para criá-lo, a equipe usou um tipo de IA chamado Generative Adversarial Network (GAN, ou rede adversária generativa em português). O GAN é composto de dois algoritmos que geram rapidamente algum tipo de resultado, verificam seu trabalho com comparações a exemplos do mundo real e refinam conforme se desenvolvem.

Com ele, a equipe conseguiu replicar genomas humanos realistas que, de acordo com eles, são indistinguíveis do DNA verdadeiro — a única diferença é que são totalmente sintéticos.

Os pesquisadores acreditam que o projeto pode ser usado como uma ferramenta para geneticistas de pesquisa, que podem experimentar com genética sem comprometer a ética científica ou a vida de pessoas reais.

Para um geneticista não relacionado ao estudo, a novidade pode não ser tão revolucionária assim. Em entrevista ao Futurism, ele afirma que ainda existem muitas dúvidas sobre o genoma humano e o que diferentes partes dele fazem e significam. Portanto, não é muito viável juntá-lo a um algoritmo que aprende a partir de exemplos.

A questão, portanto, é se o DNA sintético se tornaria realmente uma sequência humana genética funcional. “No que diz respeito a compilar isso em um humano, definitivamente não vejo o caminho para isso”, disse Deanna Church, vice-presidente da empresa de biotecnologia Inscripta, ao Futurism. “Há um longo caminho entre a geração computacional de sequências do genoma até sua conversão em uma célula humana.”

 

 

 

 

 

 

Fonte: Exame 10.02.2021

Comments are closed.

Parceiros