Chemyunion PHI 0820
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Pharma InnovationRadarAs 10 empresas de biotecnologia mais cobiçadas pela indústria

As 10 empresas de biotecnologia mais cobiçadas pela indústria

  • Written by:

Em 2019, a indústria farmacêutica fechou mais de 25 acordos de aquisição no setor de biotecnologia, dos quais 14 envolveram bilhões de dólares

E a área de fusões & aquisições é bastante promissora para 2020, apesar da pandemia do novo coronavírus.

O portal Fierce Biotech elaborou uma lista das dez principais empresas de biotecnologia cobiçadas para novos negócios. Todas têm o potencial de despertar o interesse de grandes farmacêuticas, como Amgen, Biogen, Bristol Myers Squibb, Gilead Sciences, GlaxoSmithKline, Johnson & Johnson, MSD, Novartis, Pfizer e Sanofi.

1 – Alexion Pharmaceuticals

Estados Unidos – A Alexion tem uma das ações mais baratas entre as empresas de biotecnologia. Isso está, em grande parte, vinculado às vendas de um medicamento de alto custo para doenças raras – o Soliris (eculizumabe) – que faturou quase US$ 4 bilhões no ano passado, mas está se aproximando do fim da patente.

2 – Amarin

Irlanda – A inclusão da Amarin na lista tem relação com um potencial fármaco anticolesterol derivado de óleo de peixe Vascepa (icosapent etil), que demonstrou reduzir as taxas de eventos cardiovasculares em ensaios em grande escala. O medicamento movimentou US$ 430 milhões no ano passado.

3 – BioMarin Pharmaceutical

Estados Unidos – A BioMarin destaca-se na área de hemofilia, com terapias que chegam a custar, anualmente, US$ 1,5 milhão por paciente.

4 – Bluebird Bio

Estados Unidos – A Bluebird Bio reivindicou a aprovação de seu primeiro produto no ano passado, quando a Comissão Europeia deu luz verde para a terapia genética Zynteglo (betibeglogene autotemcel) que combate uma doença rara do sangue.

5 – Deciphera Pharmaceuticals

Estados Unidos – A Deciphera Pharmaceuticals, desenvolvedora de drogas direcionadas para o câncer oral, obteve, em maio, sua primeira aprovação do FDA para a terapia rara contra o câncer de estômago Qinlock (ripretinibe) em maio.

6 – Esperion Therapeutics

Estados Unidos – A Esperion figura nessa lista por causa de suas novas terapias orais redutoras de colesterol – Nexletol (ácido bempedóico) e Nexlizet (ácido bempedóico e ezetimiba). A companhia também reivindicou as aprovações para os dois medicamentos na Europa.

7 – Global Blood Therapeutics

Estados Unidos – Pacientes com doença falciforme viram suas opções de tratamento se expandirem nos últimos dois anos com o lançamento do Oxbryta (voxelotor), da Global Blood Therapeutics, que foi aprovado pelo FDA em novembro passado. A terapia, que custa US$ 125 mil por ano, teve um início promissor no mercado norte-americano. O produto faturou mais de US$ 31 milhões em vendas no segundo trimestre deste ano.

8 – Immunomedics

Estados Unidos – A Immunomedics está no alvo da Gilead Sciences, que fez em setembro uma oferta de compra da empresa, por US$ 21 bilhões. O negócio tem relação com o medicamento anti-TROP2 Trodelvy (sacituzumabe govitecan), lançado em maio em meio à pandemia, que gerou US$ 20 milhões em vendas nos primeiros dois meses.

9 – Iovance Biotherapeutics

Estados Unidos – A Iovance, especializada em terapias baseadas em células para o câncer, está prestes a lançar o primeiro medicamento em sua plataforma de terapia TIL, que utiliza linfócitos T no combate a diferentes tumores malignos.

10 – Reata Pharmaceuticals

Estados Unidos – A Reata Pharmaceuticals é uma das poucas empresas especializada em doença renal com capital aberto.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Panorama Farmacêutico 31.10.2020

Comments are closed.

Parceiros