Pharma Innovation

Mercado de antigripais e vitaminas cresce durante a pandemia

Companhias farmacêuticas como Hypera Pharma, Grupo Reckitt Benckiser, Vitafor Suplementos e Genomma Lab investem em campanhas publicitárias e em lançamentos neste período

Apesar de a pandemia do novo coronavírus ter pego todos de surpresa, de acordo com o estudo Consumer Thermometer da Kantar, os brasileiros se prepararam para o período de isolamento social, levando em consideração seus hábitos em relação à saúde. O levantamento — que começou a estudar o impacto do vírus em dezembro, logo após os casos surgirem na China — observou que os lares brasileiros ficaram mais abastecidos com medicamentos e vitaminas. Em janeiro e fevereiro deste ano, 224 mil novos lares compraram antigripais e 33o mil, vitaminas (especialmente a C), em comparação com o mesmo período de 2019. Além disso, apenas em março, um milhão de novos lares compraram vitaminas em relação a março do ano passado – e deve-se levar em conta, ainda, que o pico normal de venda desses produtos é agora, nos meses de outono e do inverno, que está por vir.

Os números da Kantar são comprovados por meio dos resultados de negócio das companhias farmacêuticas. No primeiro trimestre de 2020, a venda direta da Hypera Pharma, dona de marcas como Benegrip, Coristina d e Doril, cresceu 11%. De acordo com a empresa, essa alta se deu pelo aumento da venda direta em Consumer Health no início de março, começo das medidas de isolamento social causadas pela pandemia da Covid-19. “As principais categorias beneficiadas pelo aumento da demanda em Consumer Health foram antigripais, analgésicos, vitaminas e suplementos, com destaque para as marcas Benegrip, Coristina d, Apracur, Doril, Tamarine e Vitasay”, explica a companhia em comunicado.

Outra farmacêutica que observou um forte crescimento na categoria de antigripais em março foi o Grupo RB – Reckitt Benckiser, dona de marcas como Naldecon e Strepsils. Para Mariana Bueno, head de marketing de marcas OTC do Grupo, essa alta pode ter sido impulsionada pela estocagem de produtos durante a pandemia, por medo de falta de estoque ou fechamento dos estabelecimentos, uma vez que o ritmo de vendas não se manteve tão elevado em abril. Em relação ao cenário que estamos vivendo, Mariana afirma: “Não vemos a pandemia como oportunidade de negócio, estamos trabalhando para atender a demanda e garantir que os produtos cheguem à casa dos brasileiros”.

Segundo Rodrigo Araújo, gerente de marketing da Vitafor Suplementos, a empresa teve um forte aumento na demanda de produtos voltados à imunidade, tanto por parte dos profissionais de saúde quanto por parte dos consumidores. Em abril, mês em que a indústria farmacêutica abastece o mercado para o inverno com produtos como antigripais e vitaminas, a Genomma Lab lançou sua marca global de antigripal Next no Brasil. “O que estamos sentindo na implementação desta nova marca é que os clientes estão apostando em volumes maiores do que o que esperávamos para o lançamento”, comenta Cinthia Giorgi Ribeiro, diretora de marketing OTC da companhia.

Investindo no e-commerce

Entre os dias 24 de fevereiro e 18 de março, início da pandemia do novo coronavírus, as compras online da categoria Saúde (que inclui medicamentos e itens farmacêuticos) tiveram um crescimento de 111% em relação a um período semelhante em 2019, de acordo com dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Para facilitar a vida de seus consumidores, a Vitafor transformou seu site em uma página de e-commerce e com isso, começou a fazer venda direta ao público pela primeira vez. “Lançamos um novo site com venda direta aos consumidores e intensificamos as ações no digital, reforçando nossa presença no mercado”, completa o gerente de marketing da empresa. Além disso, a companhia firmou uma parceria com a RaiaDrogasil, passando a atuar nas lojas da rede no País.

Fortalecendo a comunicação

Recentemente, a Addera D3, marca de vitamina D pertencente à Hypera Pharma que registrou recorde na venda direta em março, estreou sua primeira campanha publicitária em TV aberta e nos meios digitais.  O filme, criado internamente, pretende incentivar a população a ficar em casa, porém, continuando a cuidar da saúde. “Nosso papel, como marca de saúde e bem-estar, é reiterar a importância de medidas que protegem a população, ampliando o acesso à informação”, afirma Marcelo Albertotti, diretor de marketing da marca.

Outras duas marcas da Hypera que lançaram campanhas em abril foram Benegrip Multi Dia e Noite e Coristina d. A primeira contou com a participação de Gustavo Kuerten, um dos maiores tenistas do mundo, e a segunda com a atriz Giovanna Antonelli, garota propaganda da marca desde 2012. As despesas com marketing da Hypera representaram 22,4% da receita líquida da companhia no primeiro trimestre de 2020, que foi de R$ 815 milhões no total. Isto mostra um crescimento de 14,4% sobre o mesmo período do ano passado.

Também neste mês, a Vitafor estreou sua primeira campanha de mídia na TV, que faz parte de seu novo posicionamento institucional, criado pela agência Santa Clara, para apoiar consumidores, varejistas e profissionais de saúde durante a pandemia. Além do filme, a companhia está investindo em ações digitais com a apresentadora Ana Hickmann, influenciadores digitais e ações em pontos de vendas. “Sabíamos que era muito importante estar ao lado dos consumidores, clientes e profissionais da saúde neste momento, por isso criamos um plano muito consistente para enfrentar o novo cenário”, explica Rodrigo, gerente de marketing da empresa.

Apesar de o momento ser delicado, Rodrigo, da Vitafor, avalia que também é um período que traz muitas oportunidades para o setor. “Estamos evoluindo muito enquanto sociedade e não temos dúvidas de que os cuidados com a saúde e bem-estar serão levados a outro patamar. A categoria de suplementos e vitaminas tem grande potencial de crescimento a partir dos novos hábitos que estão surgindo”, completa. Cinthia, diretora de marketing OTC da Genomma Lab, concorda com o gerente: “A população brasileira estará ainda mais atenta às regras de higiene, limpeza e comportamento frente à transmissão de doenças. Acreditamos que as categorias relacionadas a estes produtos estarão ainda mais na lista de compra dos brasileiros”.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Meio&Mensagem 30.04.2020